Por que jogamos?

03:08:00

Surian Soosay
Seja nos vídeo-games, esportes, ou jogos de tabuleiros, o ser humano etá constantemente envolvido com atividades lúdicas.

Uma das definições de jogo é uma atividade voluntária para superar desafios desnecessários.

Dito isto, por que jogamos?

De acordo com o game designer Chris Crawford, existem diversas atividades lúdicas:

  • Brincadeira: quando você pode interagir com um objeto e se diverte fazendo isso mas não tem um objetivo final associado com esse ato;
  • Quebra-cabeças: quando existe um objetivo, mas não envolve outras pessoas ou agentes;
  • Competição: quando existe um objetivo, outras pessoas estão envolvidas, mas não podem interferir com as ações uma das outras;
  • Jogo: quando existe um objetivo, outras pessoas estão envolvidas, e é permitida a interação com os outros agentes, seguindo regras pré-estabelecidas.

Sendo assim, um jogo é interativo, orientado por objetivos, e envolve outros agentes que podem interagir e interferir uns com os outros.

Isso implica que a nossa vida, em definição, é um jogo, pois possui todos essas características. E na vida, temos jogos que chamamos de esportes. 

Sejam eles intelectuais ou físicos, os jogos estão presentes na nossa vida. 
Surian Soosay
Como não apenas humanos mas animais também brincam, é de se pensar que brincamos e jogamos para nos prepararmos para desafios reais no futuro. Mas se observarmos direito, essa resposta parece não ser correta. Na vida animal, jogos podem levar a ferimentos, desperdício de recursos, e em um confronto real as habilidades desenvolvidas com jogos dificilmente seriam de alguma ajuda.

A vida é um jogo, mas os resultados das nossas ações podem demorar muito para serem atingidos. Se eu começo a frequentar uma academia com um objetivo específico, os resultados podem levar meses para aparecer. Os jogos, por sua vez, possuem regras definidas e permitem recompensas rapidamente.

Abraham Maslow explica isso perfeitamente em sua teoria das necessidades humanas: o ser humano possui necessidades dispostas em hierarquias, e quando uma necessidade é satisfeita, outra necessidade torna-se aparente para o indivíduo.

Várias dessas necessidades podem ser satisfeitas com a ajuda dos jogos. Por exemplo, a necessidade de relacionar-se com os outros e senso de pertencimento à uma comunidade pode ser preenchida ao torcer por um time de futebol específico.
Surian Soosay
É por esse motivo que a tecnologia de gamificação está avançando em grande velocidade, considerando que ela é uma tecnologia que vem sendo utilizada a menos de 20 anos. A gamificação trata da utilização de elementos presentes em jogos, integrados a atividades da vida cotidiana, como frequentar um lugar (4square), ou encontrar potenciais parceiros de relacionamentos (Tinder).

A utilização de elementos dos jogos na vida cotidiana torna atividades "chatas" em atividades divertidas.

Você joga por que motivo? Você concorda com essas definições? Compartilhe as suas ideias!

0 comentários